Quem sou eu?
A minha fotografia
Requiem

Pessimista e negativo por natureza, cheio de energia e sempre stressado ou a correr de um lado para o outro. Tenho tendencia a tentar fazer tudo o que me interessa, o que me leva a deixar muitas coisas a meio. Apaixonado pelo Japao e tudo o que com ele esta relacionado.

Ver o meu perfil completo
Etiquetas
Avulso (232)
Blogs (53)
Google (12)
Leituras (28)
MP3 (38)
Parvoeiras (307)
Pensamentos (122)
Refilanços (139)
Solitariedades passadas
Free Twitter buttons from languageisavirus.com


Stalkers

A ler
A ler
Na lista de espera
A Arte da Guerra - Sun Tzu

A Conspiração - Dan Brown

A Fórmula de Deus - José Rodrigues dos Santos

A Rapariga que Inventou um Sonho - Haruki Murakami

A Senhora das Especiarias - Chitra Beneju Divakaruni

A Vida de Pi - Yann Martel

Eclipse - Stephenie Meyer

Fernão Mendes Pinto no Japão - Wenceslau de Moraes

Geisha - Liza Dalby

Kimono - Liza Dalby

O Culto do Chá - Wenceslau de Moraes

O Código D'Avintes - Vários Autores

O Direito a Ser Canhoto - Manuel Coelho dos Santos

O Disco de Jade/Os Cavalos Celestes - José Frèches

O Nome da Rosa - Umberto Eco

O Principezinho - Antoine de Saint-Exupéry

O Zen na Arte de Conduzir a Espada - Reinhard Kammer

Olhos Azuis - Jermos Charyn

Sandworms of Dune - Brian Herbert, Kevin J. Anderson

Selected Tales - Edgar Allan Poe

Spirits of the Dead: Tales and Poems - Edgar Allan Poe

The Children of Húrin - J. R. R. Tolkien

The Last Kingdom - Bernard Cornwell

Um Estranho num Terra Estranha - Robert A. Heinlein

Young Samurai: The Way of the Warrior - Chirs Bradford

Zen e a Arte do Tiro com Arco - Eugen Herriger

14 de abril de 2008
Mais uma coisinha que me irrita
É ter de andar a poupar o livro que estou a ler para dar para as duas viagens de comboio.

É que se viesse a ler "à bruta" acabava o livro à vinda para cá e no regresso não tinha nada para ler.

Quer dizer, ter até tinha, porque era mais que certo que descia o Chiado e ia comprar outro durante a hora de almoço, que isto de andar de comboio não se pode fazer sem duas coisas, livro e iPod, assim vou no meu mundinho e consigo abstrair-me das pessoas feias, mal humoradas e mal cheirosas à minha volta (ok, tambem há pessoas que não são feias nem mal humoradas nem mal cheirosas no comboio).

E vocês (excepto os fascistas que vão de carro para o trabalho) que rituais têem nos transportes?

A ouvir: My Dying Bride - It Will Come
Uma solitariedade de Requiem
Etiquetas:
12 solitariedades alheias:

Marta disse...

Se andasses a ler os livros que eu leio, concluírias que a viagem de comboio é sempre pequena e o livro fica sempre naquela parte boa! :)

14 de abril de 2008 às 16:49
Requiem disse...

Giro era se partilhasses que livros são esses. Isso de chegar aqui e só "cuspir postas de pescada" é muito fácil. :) :) :)

14 de abril de 2008 às 16:54
Marta disse...

acabei a formula de Deus..( gigante )
agora preparo-me para o Rio das flores ( gigante )

Eu não cuspo, eu sou uma lady! :)
´Só se me engasgar!

14 de abril de 2008 às 17:33
Anónimo disse...

Isso resolve-se quando mudares de linha ;)

14 de abril de 2008 às 17:38
Requiem disse...

Tendo em conta que estou a terminar o 4º volume da saga dos Otori que só tem menos 97 páginas que a Fórmula de Deus não me parece que as minhas viagens de comboio sejam muito mais produtivas que as tuas. :) :) :)

Gigante, gigante foi o Shogun, o Gaijin e o Musashi, todos com mais de 1000 páginas...GANHEI! GANHEI!

14 de abril de 2008 às 17:40
Requiem disse...

Oh Anónimo...mas porque raio haveria eu de querer mudar de linha? Há lá coisa melhor que viajar na linha de Sintra? A emoção de apanhar malucos todos os dias?

14 de abril de 2008 às 17:43
Anónimo disse...

Nada...só pensei que achasses mais agradável ver o mar qdo levantasses os olhos do livro, do que ver uma pessoa que se esqueceu de tomar banho nos ultimos 5 dias...mas pronto...isto fui eu a pensar....

14 de abril de 2008 às 17:52
Requiem disse...

Anonimo: Não me parece nada mal não senhor. Tenho de pensar nisso...

14 de abril de 2008 às 17:56
Djinn disse...

Olha lá oh cromo..que ideia é essa de chamares nomes a quem vai de carro para o trabalho! Experimenta trabalhar atrás-do-sol-posto e ir de transportes! :P:P:P

14 de abril de 2008 às 18:06
lalisca.cs-life disse...

Felizmente não ando de transportes, mas gostei do modo como o fazes, e se há coisa que não se deve poupar é na leitura, queres ler, lê!!
Beijinho para ti!!

14 de abril de 2008 às 18:16
Requiem disse...

Lalisca: Poupar e ler na mesma frase? Não entra no meu vocabulário...é que entre livros BD (não estou a falar de Patos Donald, há BD muito boa) já lhes perdi a conta...

14 de abril de 2008 às 18:18
Bombocaa disse...

olha eu ado a ler Sapho
cof cof cof...
E nao leio qd vou pr o work...pq venho qs sempre a pé...e n me da grande jeito vir a andar e a ler ao mesmotempo
ehehehehe

15 de abril de 2008 às 15:35
Enviar um comentário

Mensagem mais recente
Mensagem antiga
Página inicial
Subscrever: Enviar comentários (Atom)