Quem sou eu?
A minha fotografia
Requiem

Pessimista e negativo por natureza, cheio de energia e sempre stressado ou a correr de um lado para o outro. Tenho tendencia a tentar fazer tudo o que me interessa, o que me leva a deixar muitas coisas a meio. Apaixonado pelo Japao e tudo o que com ele esta relacionado.

Ver o meu perfil completo
Etiquetas
Avulso (232)
Blogs (53)
Google (12)
Leituras (28)
MP3 (38)
Parvoeiras (307)
Pensamentos (122)
Refilanços (139)
Solitariedades passadas
Free Twitter buttons from languageisavirus.com


Stalkers

A ler
A ler
Na lista de espera
A Arte da Guerra - Sun Tzu

A Conspiração - Dan Brown

A Fórmula de Deus - José Rodrigues dos Santos

A Rapariga que Inventou um Sonho - Haruki Murakami

A Senhora das Especiarias - Chitra Beneju Divakaruni

A Vida de Pi - Yann Martel

Eclipse - Stephenie Meyer

Fernão Mendes Pinto no Japão - Wenceslau de Moraes

Geisha - Liza Dalby

Kimono - Liza Dalby

O Culto do Chá - Wenceslau de Moraes

O Código D'Avintes - Vários Autores

O Direito a Ser Canhoto - Manuel Coelho dos Santos

O Disco de Jade/Os Cavalos Celestes - José Frèches

O Nome da Rosa - Umberto Eco

O Principezinho - Antoine de Saint-Exupéry

O Zen na Arte de Conduzir a Espada - Reinhard Kammer

Olhos Azuis - Jermos Charyn

Sandworms of Dune - Brian Herbert, Kevin J. Anderson

Selected Tales - Edgar Allan Poe

Spirits of the Dead: Tales and Poems - Edgar Allan Poe

The Children of Húrin - J. R. R. Tolkien

The Last Kingdom - Bernard Cornwell

Um Estranho num Terra Estranha - Robert A. Heinlein

Young Samurai: The Way of the Warrior - Chirs Bradford

Zen e a Arte do Tiro com Arco - Eugen Herriger

10 de agosto de 2008
De repente percebi...
...porque raio andava a bocejar tanto.

É que hoje não bebi nem um café...
Uma solitariedade de Requiem
Etiquetas:
12 solitariedades alheias:

Abobrinha disse...

Só bocejaste? Eu a essa hora já estaria com enxaquecas de falta de cafeína! Isso quando bebia café regularmente, porque tive que deixar. Agora é mais: quando bebo um café começo a trepar pelas paredes!

10 de agosto de 2008 às 20:41
vita disse...

Eu sem café de manha os neurónios não funcionam sequer..;P

Beijooooooo

10 de agosto de 2008 às 22:25
Requiem disse...

Eu bebo normalmente cerca de 8 cafés por dia...por isso hoje não sei o que se passou comigo...

10 de agosto de 2008 às 22:26
Djinn disse...

Bati records de café durante o mestrado, mas depois disso tive q quase deixar de tomar sou uma coisa muito gira, hiperadrenérgica!
Ou seja o meu organismo gera excesso de adrenalina e o café ainda aumenta pelo q é mais ou menos como a Abobrinha, até trepo paredes...daí a ter reduzido para um por dia...isto pk o meu cardiologista n tá a ler eheheh

11 de agosto de 2008 às 10:53
Abobrinha disse...

Djinn

Isso de ser hiperadrenérgica é muito chique! Também quero! Alternativamente temos que marcar um dia e uma parede para trepar, nem que seja só pelo convívio!

11 de agosto de 2008 às 12:11
Bombocaa disse...

Uiui...ainda n teres tido dores de cabeça...já n foi mau
:)

11 de agosto de 2008 às 12:34
Djinn disse...

Abobrinha: Essa foi linda...olha parece-me uma excelente ideia eh eh eh eh!
Mas para trepar tem q lá no alto estar algo muito aliciante...;)
Hiperadrenérgica, epa isto são cenas do meu cardiologista :):)

11 de agosto de 2008 às 23:59
Requiem disse...

Pronto...eu digo que não bebi café...e de repente já andam no trepanço...

12 de agosto de 2008 às 00:02
Djinn disse...

Sabes como é as conversas têm sp tendência a descambar :P:P:P

12 de agosto de 2008 às 10:30
Abobrinha disse...

Descambar? Conversas? Comigo NUNCA aconteceu! (a fazer uma carinha inocente)

12 de agosto de 2008 às 12:16
Djinn disse...

Abobrinha: hi hi hi :P (a fazer cara de «diabinha»)

12 de agosto de 2008 às 23:04
Requiem disse...

Ai que duas que se juntaram agora....

13 de agosto de 2008 às 10:13
Enviar um comentário

Mensagem mais recente
Mensagem antiga
Página inicial
Subscrever: Enviar comentários (Atom)