Quem sou eu?
A minha fotografia
Requiem

Pessimista e negativo por natureza, cheio de energia e sempre stressado ou a correr de um lado para o outro. Tenho tendencia a tentar fazer tudo o que me interessa, o que me leva a deixar muitas coisas a meio. Apaixonado pelo Japao e tudo o que com ele esta relacionado.

Ver o meu perfil completo
Etiquetas
Avulso (232)
Blogs (53)
Google (12)
Leituras (28)
MP3 (38)
Parvoeiras (307)
Pensamentos (122)
Refilanços (139)
Solitariedades passadas
Free Twitter buttons from languageisavirus.com


Stalkers

A ler
A ler
Na lista de espera
A Arte da Guerra - Sun Tzu

A Conspiração - Dan Brown

A Fórmula de Deus - José Rodrigues dos Santos

A Rapariga que Inventou um Sonho - Haruki Murakami

A Senhora das Especiarias - Chitra Beneju Divakaruni

A Vida de Pi - Yann Martel

Eclipse - Stephenie Meyer

Fernão Mendes Pinto no Japão - Wenceslau de Moraes

Geisha - Liza Dalby

Kimono - Liza Dalby

O Culto do Chá - Wenceslau de Moraes

O Código D'Avintes - Vários Autores

O Direito a Ser Canhoto - Manuel Coelho dos Santos

O Disco de Jade/Os Cavalos Celestes - José Frèches

O Nome da Rosa - Umberto Eco

O Principezinho - Antoine de Saint-Exupéry

O Zen na Arte de Conduzir a Espada - Reinhard Kammer

Olhos Azuis - Jermos Charyn

Sandworms of Dune - Brian Herbert, Kevin J. Anderson

Selected Tales - Edgar Allan Poe

Spirits of the Dead: Tales and Poems - Edgar Allan Poe

The Children of Húrin - J. R. R. Tolkien

The Last Kingdom - Bernard Cornwell

Um Estranho num Terra Estranha - Robert A. Heinlein

Young Samurai: The Way of the Warrior - Chirs Bradford

Zen e a Arte do Tiro com Arco - Eugen Herriger

12 de agosto de 2008
Ela...
Ela chegou ontem, devia ter chegado de manhã, mas acabou por chegar ao final da tarde. Fui buscá-la, assim que a vi, não consegui aguentar e um sorriso inundou-me a cara. Peguei-lhe ao colo e levei-a para o carro, ansioso por estar a sós com ela em casa.

Mal cheguei a primeira coisa que fiz foi tocar-lhe o corpo, sentir-lhe as curvas, o modo como encaixava na minha mão. Parecia perfeito.

Depois explorei com calma, sem grandes pressas, pedaço a pedaço, descobrindo tudo.

Finalmente acabei por me deitar com ela, brincámos um pouco juntos mas percebi que sem instruções não conseguiria tirar todo o partido dela...acabei a noite a ler o manual.

Ela é linda...fabulosa...e minha futura companheira de muitas, muitas fotos...a minha Canon EOS 450D!!! BABEM-SE!!!!

Uma solitariedade de Requiem
Etiquetas:
14 solitariedades alheias:

GATA disse...

ESPECTÁCULO!!! Eu tenho uma Canon EOS 1000 (?) de 1993 (?) -a minha memória anda mal! :-)- mas não é digital. Já quase não uso porque agora ando de amores com uma Olympus! :-)

12 de agosto de 2008 às 11:56
Abobrinha disse...

Não acredito: um gajo que está interessado nas instruções de uma gaja! Normalmente desatam a carregar nos botões todos à bruta. Por regra mesmo só no de disparar e depois culpam a gaja por não sair em condições!

É linda a gaja! Mais: boazona mesmo!

12 de agosto de 2008 às 12:14
vita disse...

looooooool

Sorte a dela tu não seres de tocar muito sem leres as instruções..;P

Beijoooooo

12 de agosto de 2008 às 13:29
Requiem disse...

Gata: Eu tambem acho. Eu tinha uma EOS 300 (analógica) mas agora...vou voltar a fotografar comó caraças!

Abobrinha: A gaja é mesmo nice, não é? E sim, eu gosto de instruções...e leio os manuais!

Vita: Cá comigo é assim, se é para fazer é para fazer como deve de ser...o que não quer necessariamente dizer que tenha sempre bons resultados :P

12 de agosto de 2008 às 14:53
sessaoexperimental disse...

oh xi carinho...tu lente...ohhhh....man....dos melhores textos eroticos que li nos ultimos tempos :D

ahahhahaha

12 de agosto de 2008 às 22:20
Djinn disse...

Ah pois é! Há por aí pessoas muito porreiras que dão umas dicas óptimas não achas? :P :P

12 de agosto de 2008 às 23:03
GATA disse...

É só para dizer que verifiquei o modelo da minha Canon analógica... efectivamente é uma EOS 1000 F (porque tem flash incorporado, ademais de pé para flash, of course!) e comprei-a em 1993! Agora tenho uma Olympus digital... mas compacta (C-60 zoom). É a que levo para viagens, porque é pequena e porreira! A Canon fica para 'trabalhos artísticos'... :-)

13 de agosto de 2008 às 09:59
Requiem disse...

Sessao: Bolas que tu és tarado!!!! É só uma máquina! OK, é uma máquina muito sexy...mas é uma máquina!

Djinn: É verdade, prosto-me a teus pés e agradeço do fundo do coração. :) :) ÉS GRANDE!

Gata: E lentes? O importante são as lentes... :) Eu não tenho nenhuma compacta...faz-me confusão.

13 de agosto de 2008 às 10:12
GATA disse...

Lentes?! Sim, tenho lentes de contacto, mas também fico gira com óculos... Ah, da máquina! :-) Ai meu caro, tenho que ir verificar outra vez... :-) (Gata, a Verificadora!)

13 de agosto de 2008 às 11:48
Requiem disse...

Não precisas...era mesmo só para ser eu a ter a última palavra! :)

13 de agosto de 2008 às 11:50
GATA disse...

Pssst... Pssst... é só para dizer que a lente da minha Canon (a EOS 1000 F) é uma EF 35-80 Ultrasonic... E fui pata ante pata... Schiuuu... :-)

13 de agosto de 2008 às 21:46
Requiem disse...

Nice... (foi só para ter a ultima palavra)

13 de agosto de 2008 às 21:48
Djinn disse...

Obrigada... eu sei q sou, entre outras coisas :P :P

14 de agosto de 2008 às 20:01
Requiem disse...

HE HE HE HE HE

Et vie lás féries!!!! :)

17 de agosto de 2008 às 22:42
Enviar um comentário

Mensagem mais recente
Mensagem antiga
Página inicial
Subscrever: Enviar comentários (Atom)