Quem sou eu?
A minha fotografia
Requiem

Pessimista e negativo por natureza, cheio de energia e sempre stressado ou a correr de um lado para o outro. Tenho tendencia a tentar fazer tudo o que me interessa, o que me leva a deixar muitas coisas a meio. Apaixonado pelo Japao e tudo o que com ele esta relacionado.

Ver o meu perfil completo
Etiquetas
Avulso (232)
Blogs (53)
Google (12)
Leituras (28)
MP3 (38)
Parvoeiras (307)
Pensamentos (122)
Refilanços (139)
Solitariedades passadas
Free Twitter buttons from languageisavirus.com


Stalkers

A ler
A ler
Na lista de espera
A Arte da Guerra - Sun Tzu

A Conspiração - Dan Brown

A Fórmula de Deus - José Rodrigues dos Santos

A Rapariga que Inventou um Sonho - Haruki Murakami

A Senhora das Especiarias - Chitra Beneju Divakaruni

A Vida de Pi - Yann Martel

Eclipse - Stephenie Meyer

Fernão Mendes Pinto no Japão - Wenceslau de Moraes

Geisha - Liza Dalby

Kimono - Liza Dalby

O Culto do Chá - Wenceslau de Moraes

O Código D'Avintes - Vários Autores

O Direito a Ser Canhoto - Manuel Coelho dos Santos

O Disco de Jade/Os Cavalos Celestes - José Frèches

O Nome da Rosa - Umberto Eco

O Principezinho - Antoine de Saint-Exupéry

O Zen na Arte de Conduzir a Espada - Reinhard Kammer

Olhos Azuis - Jermos Charyn

Sandworms of Dune - Brian Herbert, Kevin J. Anderson

Selected Tales - Edgar Allan Poe

Spirits of the Dead: Tales and Poems - Edgar Allan Poe

The Children of Húrin - J. R. R. Tolkien

The Last Kingdom - Bernard Cornwell

Um Estranho num Terra Estranha - Robert A. Heinlein

Young Samurai: The Way of the Warrior - Chirs Bradford

Zen e a Arte do Tiro com Arco - Eugen Herriger

19 de agosto de 2008
Orienta-te!
O que é que se diz a uma pessoa com quem combinas beber um copo na Expo, lhe dizes para se encontrarem ali perto da Torre Vasco da Gama, que acaba por estacionar quase ao lado do Centro Comercial, te telefona e diz:

Não sei bem onde estou, mas daqui vejo a refinaria (que se veio a revelar ser a Torre Vasco da Gama) e o "coiso" dos cacilheiros (que se veio a revelar ser o Havana).


O que se diz? Nada, goza-se o prato!

A ouvir: The Gathering - Adrenaline
Uma solitariedade de Requiem
Etiquetas:
7 solitariedades alheias:

Abobrinha disse...

O "coiso"??? Há pessoas que nem de GPS!

19 de agosto de 2008 às 12:01
Requiem disse...

Por acaso pensei em oferecer-lhe um Tom Tom, mas são tão caros...

19 de agosto de 2008 às 12:52
GATA disse...

A relação Refinaria/Torre Vasco da Gama ainda entendi... Agora a relação Coiso dos Cacilheiros/Havana... transcende-me!!! Eu juro que tentei, tentei, tentei... mas tal como os nossos atletas nos Jogos Olímpicos (excepto a moça de Perosinho!) não cheguei lá...

19 de agosto de 2008 às 12:53
Requiem disse...

Não faz mal, eu próprio, mesmo após interrogação dura não consegui perceber...acho que foram as luzes...

19 de agosto de 2008 às 12:56
vita disse...

loooooooool

Já me aconteceu parecido e exactamente no mesmo sitio, claro que o coiso não era coiso mas sim "salão" de dança...looool

Eh eh beijoooooooooooo

19 de agosto de 2008 às 13:29
Joaninha disse...

Dizes,

És mesmo do norte carago! :)

Bjs

19 de agosto de 2008 às 13:45
Requiem disse...

Vita: Vai na volta e o local é uma espécie de triângulo das bermudas da localização.

Joaninha: E achas que valia a pena? Preferi gozar bem o prato!

19 de agosto de 2008 às 14:12
Enviar um comentário

Mensagem mais recente
Mensagem antiga
Página inicial
Subscrever: Enviar comentários (Atom)