Quem sou eu?
A minha fotografia
Requiem

Pessimista e negativo por natureza, cheio de energia e sempre stressado ou a correr de um lado para o outro. Tenho tendencia a tentar fazer tudo o que me interessa, o que me leva a deixar muitas coisas a meio. Apaixonado pelo Japao e tudo o que com ele esta relacionado.

Ver o meu perfil completo
Etiquetas
Avulso (232)
Blogs (53)
Google (12)
Leituras (28)
MP3 (38)
Parvoeiras (307)
Pensamentos (122)
Refilanços (139)
Solitariedades passadas
Free Twitter buttons from languageisavirus.com


Stalkers

A ler
A ler
Na lista de espera
A Arte da Guerra - Sun Tzu

A Conspiração - Dan Brown

A Fórmula de Deus - José Rodrigues dos Santos

A Rapariga que Inventou um Sonho - Haruki Murakami

A Senhora das Especiarias - Chitra Beneju Divakaruni

A Vida de Pi - Yann Martel

Eclipse - Stephenie Meyer

Fernão Mendes Pinto no Japão - Wenceslau de Moraes

Geisha - Liza Dalby

Kimono - Liza Dalby

O Culto do Chá - Wenceslau de Moraes

O Código D'Avintes - Vários Autores

O Direito a Ser Canhoto - Manuel Coelho dos Santos

O Disco de Jade/Os Cavalos Celestes - José Frèches

O Nome da Rosa - Umberto Eco

O Principezinho - Antoine de Saint-Exupéry

O Zen na Arte de Conduzir a Espada - Reinhard Kammer

Olhos Azuis - Jermos Charyn

Sandworms of Dune - Brian Herbert, Kevin J. Anderson

Selected Tales - Edgar Allan Poe

Spirits of the Dead: Tales and Poems - Edgar Allan Poe

The Children of Húrin - J. R. R. Tolkien

The Last Kingdom - Bernard Cornwell

Um Estranho num Terra Estranha - Robert A. Heinlein

Young Samurai: The Way of the Warrior - Chirs Bradford

Zen e a Arte do Tiro com Arco - Eugen Herriger

4 de setembro de 2008
Chamem-me louco
Mas gosto de apanhar chuva na cara!

E ontem soube-me tão bem ir do carro até casa com aquela chuva miudinha a cair...

A ouvir: Nine Inch Nails - Closer (Further Away)
Uma solitariedade de Requiem
Etiquetas:
30 solitariedades alheias:

Tinta Permanente disse...

Estavas com saudades? O piso ontem à noite parecia manteiga...

4 de setembro de 2008 às 11:07
Requiem disse...

Isso é verdade, estava escorregadio...mas sim, estava com saudades da chuva.

4 de setembro de 2008 às 11:12
Abobrinha disse...

Experimenta andar de sandalinhas: é do melhor molhar as patinhas porque não se sabe o que calçar de manhã. Ainda por cima ter férias nesta altura, com chuva! Mas há coisas a fazer com este tempo!

Mas tem o seu quê este cheiro a fim de Verão!

4 de setembro de 2008 às 11:13
Requiem disse...

Eu não ando de sandalinha...e mesmo se andasse não me importava...gosto de chuva e pronto! :)

4 de setembro de 2008 às 11:15
Abobrinha disse...

Bem, assim sendo tens mesmo que te mudar para estes lados. Aqui é coisa que não falta e ainda tem sítios onde cheia a terra molhada em vez de a fumo de escapes amaciado pela chuva. Não garanto é que a dada altura a falta de luz no Inverno não te avarie os pirolitos (isso ainda me acontece e olha que eu sou nortenha)!

4 de setembro de 2008 às 11:17
Noiva Judia disse...

na cara sabe bem, mas andar à chuva de manga à cava e sandaloca... tinham-me prometido 25º... mas hoje já não me apanham desprevenida.

4 de setembro de 2008 às 11:51
Requiem disse...

Abobrinha: Eu? Ir para perto dos tripeiros? É que antes quero sofrer com o calor o resto da vida :P :P :P :P

Noiva: Ainda sabe melhor (não que eu ande de manga cava)...assim não se apanha só na cara...

4 de setembro de 2008 às 11:53
L.M disse...

Oh, como te compreendo!!! :)

4 de setembro de 2008 às 11:56
Requiem disse...

O que não abona muito a favor da tua sanidade mental :P

4 de setembro de 2008 às 11:58
L.M disse...

Abona pois!!
Esas primeiras chuvas é do melhor que há!! :D

4 de setembro de 2008 às 12:25
oxenbury disse...

eu n te chamo louco, pq eu tb adoro andar à chuva.

e de inverno então, chegar a casa e enrolar-me num cobertor hhmmmmm

saudadinhas do inverno :)

4 de setembro de 2008 às 12:26
Requiem disse...

Ena...há mais loucos por aqui :)

4 de setembro de 2008 às 12:32
Tinta Permanente disse...

(Tinta põe as mãos da cabeça)
Eu nem cheguei a tirar o édredon da cama !

4 de setembro de 2008 às 14:02
Tinta Permanente disse...

Vou para as Caraíbas!
Na volta, lixo-me, ainda sou levada por um tufão !

4 de setembro de 2008 às 14:04
Djinn disse...

Eu chamo-te louco...mas por outros motivos :P:P:P

4 de setembro de 2008 às 14:06
Requiem disse...

Tinta: Se houver tufões avisa que davam umas fotos nices de certeza!

Djinn: EU???????? :P

4 de setembro de 2008 às 14:07
aoutrarua@gmail.com disse...

Eu só não gosto é de estar habituada a não me preocupar com chuva, por ter sempre um guarda chuva na mala do carro... Mas agora ando a pé! Lá levei o dito comigo de manhã e, milagrosamente, consegui não o perder.

4 de setembro de 2008 às 14:08
Requiem disse...

Não tenho nenhum, nem uso...recuso-me.

A última vez que usei a coisa correu mal :P :P :P

4 de setembro de 2008 às 14:09
Djinn disse...

Sim tu! Oh bacalhau disfarçado!!! :P:P:P
Acho que vou fazer um album com...«as mil e uma caretas do Requiem»! ahahahaha

4 de setembro de 2008 às 14:11
Requiem disse...

Eu? Eu nem faço caretas! :P :P :P

4 de setembro de 2008 às 14:13
Tinta Permanente disse...

Djinn, tu matas-me de riso!
:D

Requiem
Com a Tinta a voar dava uma bela foto, isso dava!

4 de setembro de 2008 às 14:19
Requiem disse...

Antes Tinta a voar do que verniz a estalar :P :P :P :P

4 de setembro de 2008 às 14:23
Djinn disse...

Vê lá se queres que eu conte a historia do guarda-chuva no metro :P:P:P:P

4 de setembro de 2008 às 14:30
Requiem disse...

Não...isso não :P :P :P

4 de setembro de 2008 às 14:31
Djinn disse...

Foi tão lindo....:P :P :P :P

4 de setembro de 2008 às 14:39
Requiem disse...

Excepto para a coitada da velhota! :P :P :P

4 de setembro de 2008 às 14:40
Djinn disse...

Pois...jamais esquecerei a cara dela a pensar..neste metro há cada lunático vai lá vai...:P:P:P

4 de setembro de 2008 às 14:43
Requiem disse...

Não sei porquê...eu ia tão sossegadito!!!

4 de setembro de 2008 às 14:46
Djinn disse...

Sim imensamente...sobretudo a sapatear :P:P:P:P ah ah ah

4 de setembro de 2008 às 15:31
Anónimo disse...

Não, não te chamo louco porque eu tambem já tinha saudades da chuva. Deve ser de termos um bocadinho do mesmo sangue. Beijoca.

4 de setembro de 2008 às 19:01
Enviar um comentário

Mensagem mais recente
Mensagem antiga
Página inicial
Subscrever: Enviar comentários (Atom)