Quem sou eu?
A minha fotografia
Requiem

Pessimista e negativo por natureza, cheio de energia e sempre stressado ou a correr de um lado para o outro. Tenho tendencia a tentar fazer tudo o que me interessa, o que me leva a deixar muitas coisas a meio. Apaixonado pelo Japao e tudo o que com ele esta relacionado.

Ver o meu perfil completo
Etiquetas
Avulso (232)
Blogs (53)
Google (12)
Leituras (28)
MP3 (38)
Parvoeiras (307)
Pensamentos (122)
Refilanços (139)
Solitariedades passadas
Free Twitter buttons from languageisavirus.com


Stalkers

A ler
A ler
Na lista de espera
A Arte da Guerra - Sun Tzu

A Conspiração - Dan Brown

A Fórmula de Deus - José Rodrigues dos Santos

A Rapariga que Inventou um Sonho - Haruki Murakami

A Senhora das Especiarias - Chitra Beneju Divakaruni

A Vida de Pi - Yann Martel

Eclipse - Stephenie Meyer

Fernão Mendes Pinto no Japão - Wenceslau de Moraes

Geisha - Liza Dalby

Kimono - Liza Dalby

O Culto do Chá - Wenceslau de Moraes

O Código D'Avintes - Vários Autores

O Direito a Ser Canhoto - Manuel Coelho dos Santos

O Disco de Jade/Os Cavalos Celestes - José Frèches

O Nome da Rosa - Umberto Eco

O Principezinho - Antoine de Saint-Exupéry

O Zen na Arte de Conduzir a Espada - Reinhard Kammer

Olhos Azuis - Jermos Charyn

Sandworms of Dune - Brian Herbert, Kevin J. Anderson

Selected Tales - Edgar Allan Poe

Spirits of the Dead: Tales and Poems - Edgar Allan Poe

The Children of Húrin - J. R. R. Tolkien

The Last Kingdom - Bernard Cornwell

Um Estranho num Terra Estranha - Robert A. Heinlein

Young Samurai: The Way of the Warrior - Chirs Bradford

Zen e a Arte do Tiro com Arco - Eugen Herriger

24 de outubro de 2008
Poesia de Andaime
Poesia disponivel num andaime perto de si....

A rima rica
- Ó flôr dá para pôr?
- Ó musa dás-me tusa.
- Ó bomboca, mostra a toca?
- Ó doce, era onde fosse.
- Ó beleza, deixas-ma tesa.
- Ó boneca, vai uma queca?

O trocadilho
- És como um helicóptero: gira e boa.
- Ó fêvera, junta-te aqui à brasa.
- Ó jóia, anda aqui ao ourives.
- Ó 'morcona', comia-te o sufixo.
- Ó filha, aperta aqui que é mais fofo.
- Ó jeitosa, és mais apertadinha que os rebites de um submarino.
- Andas na tropa? É que marchavas que era uma maravilha.
- Se fosses um barco pirata, comia-te o tesouro que tens entre as pernas.
- Tantas curvas e eu sem travões.
- Usas cuecas TMN? É que tens um rabinho que é um mimo.
- A tua mãe só pode ser uma ostra para cuspir uma pérola como tu.
- Tens um cu que parece uma cebola, é de comer e chorar por mais.
- Só queria que fosses uma pastilha elástica para te comer o dia todo.
- Tanta carne boa e eu em jejum.
- Ó filha, agora já percebo porque é que tenho a talocha nas mãos.
- Belas pernas, a que horas abrem?
- A ti não te custava nada e a mim sabia-me tão bem.
- Até davas uma boa actriz mas és muito melhor atrás.

A metáfora
- Ainda dizem que as flores não andam.
- Ó filha, com um cuzinho desses deves cagar bombons.
- Ó filha, levavas aí com o martelo pneumático que fazíamos o túnel do Marquês
- Que bela anilha que tu tens, deixa lá enroscar o meu parafuso.
- Só custa a cabeça que o resto é pescoço.
- Que rica sardinha para o meu gatinho.
- Anda cá a cima afagar-me a cobra zarolha.
- Ó filha, o teu pai devia ter a régua torta para te fazer com curvas assim.

Os ordinários
- Ó filha, fazia-te um pijaminha de cuspo.
- Só não tenho pêlos na língua porque tu não queres.
- Caiava-te toda de branco por dentro.
- Contigo era até encontrar petróleo.
- Ó faneca, anda cá que o pai unta-te.
- És tão quente que até se me grelham os tomates.
- Com esse cu, estás convidada a cagar na minha casa.
- Podia ficar um mês a cagar trapos mas comia-te com roupa e tudo.
- Ainda dizem que a fruta verde não se come.
- O teu pai deve ser arquitecto, tens umas curvas que é obra.

A subtileza do povo
- Estou a lutar desesperadamente contra o impulso de fazer de ti a mulher mais feliz do mundo.
- Sabes onde ficava bem a tua roupa? Toda amarrotada no chão do meu quarto.
- Só a mim é que não me calha uma destas na rifa.

Os religiosos
- Diz-me lá como te chamas para te pedir ao Menino Jesus.
- Ó filha, queres ir ao céu? Sobe os andaimes que o resto do caminho é por minha conta.
- Por acaso és católica? É que tens uma tranca que valha-me Deus.

Os espirituosos
- Se eu estivesse no teu lugar, tinha sexo comigo na boa.
- Essa roupa fica-te muito bem, mas eu ficava-te melhor.
- Acreditas em amor à primeira vista ou tenho que passar por aqui outra vez?
- Não sou muito bom em matemática mas, 1+1 = 69?
- Não te esqueças do meu nome, mais logo vais gritá-lo.
- És um bilhete de primeira classe para o pecado.
- Queria ser um patinho de borracha para passar o dia na tua banheira.
- Deves estar tão cansada, passaste a noite às voltas na minha cabeça.
- Com uma montra dessas, imagino como é o armazém.
- Ó doce, anda cá a cima fazer uma festinha ao tareco.

Quem desdenha...
- Não és nada de se deitar fora, já tive pior e a pagar.
- Podes não ser a rapariga mais gira, mas com a luz apagada também é bom.
- Ó filha, tens carinha de modelo mas o teu cu é um continente.
- Com umas bóias dessas o Titanic não tinha ido ao fundo.

Simples e bonito
- Ó filha, anda cá dar um beijinho ao trolha.

Quando a canção falha
- Ai não queres? Eu vi logo, gorda como estás é porque não suas muito.
- És mesmo esguia, pareces uma sereia: metade mulher, metade baleia.
- Ó filha, com menos cu também se caga.
- Ó filha, se o teu cu fosse uma torrada, precisava de um remo para o barrar.
- Ó filha, só não sou teu pai por quinhentos paus.
- Ó filha, com esse atrelado só com carta de pesados.

E por fim "la piéce de resistance":
Com uma betoneira dessas, não me importava ficar a fazer cimento o dia todo.

Visita também o meu outro estaminé.
Uma solitariedade de Requiem
Etiquetas:
20 solitariedades alheias:

NI disse...

Ahahahahahah.

estou a ver que também recebeste as frases de engate dos trolhas.

24 de outubro de 2008 às 10:27
Requiem disse...

Se recebi? Algumas delas foram inventadas por mim!!!!

24 de outubro de 2008 às 10:27
Gugui disse...

Wowwwww... tanta inspiração logo pela manhã? :P:P:P

24 de outubro de 2008 às 10:28
NI disse...

Hihihihihi.

24 de outubro de 2008 às 10:30
Requiem disse...

Passei a noite toda a escrever isto!!! :)

24 de outubro de 2008 às 10:30
Sadeek disse...

Isto não é provocação, não?!?!

AHHAAHHAAHAHHA

ABRAÇOOOOOOOOOOOOOOOOO

24 de outubro de 2008 às 10:48
NI disse...

Tadito.

Deves estar cansadito, ahahahahah.

24 de outubro de 2008 às 10:54
Djinn disse...

Ahhhhhhhh espectáculo! Lindo sim senhor!! :P:P:P:P

24 de outubro de 2008 às 10:56
mik@ disse...

lool já ouvi uma ou duas dali... apeteceu-me atirar-lhe com o vaso à tromba quando me chamou flor... grrrrr
anda a ler umas coisas giras, andas andas... juizo!

24 de outubro de 2008 às 11:10
kitty disse...

granda curriculum pá!

24 de outubro de 2008 às 11:10
Requiem disse...

Estou agora em fase de decorar as frases, para não me esquecer e não perder nenhuma oportunidade...

Vou começar agora ao almoço...

24 de outubro de 2008 às 11:13
Cor do Sol disse...

Que é feito do "Ó estrela, quer cometa?" grande falha.loool.

24 de outubro de 2008 às 14:09
Requiem disse...

Realmente...há sempre uma que fica por tomar nota...

24 de outubro de 2008 às 14:18
Cristina disse...

Deliciosamente porcas, como alguém disse num certo jantar :P

24 de outubro de 2008 às 14:30
Djinn disse...

Junta ao rol uma q ouvi hoje «Oh linda és só saúde!» :)

24 de outubro de 2008 às 16:37
Requiem disse...

Cristina: Foi um momento inspirador esse...

Djinn: Já tomei nota...mas é fracota...

24 de outubro de 2008 às 16:38
Ana disse...

Muito bom...Acho que nao existe mulher que nao tenha ouvido uma destas reliquias!
A da sereia li-a no msn de uma amiga ha pouco tempo...'sou uma sereia: ...' achei um mimo!

24 de outubro de 2008 às 16:56
Requiem disse...

Ana, e se tudo correr bem e eu conseguir decorar isto na segunda feira ainda terão ouvido mais!!! :) :) :)

24 de outubro de 2008 às 16:58
Noiva Judia disse...

nos trocadilhos e na onda do "jóia, anda cá ao ourives", faltou o: "Oh flor, anda cá ao jardineiro!"

24 de outubro de 2008 às 18:14
Requiem disse...

Não me posso lembrar de todas :) :) :) :)

24 de outubro de 2008 às 18:15
Enviar um comentário

Mensagem mais recente
Mensagem antiga
Página inicial
Subscrever: Enviar comentários (Atom)