Quem sou eu?
A minha fotografia
Requiem

Pessimista e negativo por natureza, cheio de energia e sempre stressado ou a correr de um lado para o outro. Tenho tendencia a tentar fazer tudo o que me interessa, o que me leva a deixar muitas coisas a meio. Apaixonado pelo Japao e tudo o que com ele esta relacionado.

Ver o meu perfil completo
Etiquetas
Avulso (232)
Blogs (53)
Google (12)
Leituras (28)
MP3 (38)
Parvoeiras (307)
Pensamentos (122)
Refilanços (139)
Solitariedades passadas
Free Twitter buttons from languageisavirus.com


Stalkers

A ler
A ler
Na lista de espera
A Arte da Guerra - Sun Tzu

A Conspiração - Dan Brown

A Fórmula de Deus - José Rodrigues dos Santos

A Rapariga que Inventou um Sonho - Haruki Murakami

A Senhora das Especiarias - Chitra Beneju Divakaruni

A Vida de Pi - Yann Martel

Eclipse - Stephenie Meyer

Fernão Mendes Pinto no Japão - Wenceslau de Moraes

Geisha - Liza Dalby

Kimono - Liza Dalby

O Culto do Chá - Wenceslau de Moraes

O Código D'Avintes - Vários Autores

O Direito a Ser Canhoto - Manuel Coelho dos Santos

O Disco de Jade/Os Cavalos Celestes - José Frèches

O Nome da Rosa - Umberto Eco

O Principezinho - Antoine de Saint-Exupéry

O Zen na Arte de Conduzir a Espada - Reinhard Kammer

Olhos Azuis - Jermos Charyn

Sandworms of Dune - Brian Herbert, Kevin J. Anderson

Selected Tales - Edgar Allan Poe

Spirits of the Dead: Tales and Poems - Edgar Allan Poe

The Children of Húrin - J. R. R. Tolkien

The Last Kingdom - Bernard Cornwell

Um Estranho num Terra Estranha - Robert A. Heinlein

Young Samurai: The Way of the Warrior - Chirs Bradford

Zen e a Arte do Tiro com Arco - Eugen Herriger

8 de outubro de 2008
Quantos kilos mesmo?
Quando leio notícias como esta fico sempre com uma comichãozinha aqui atrás da orelha.

Para que estiver com preguiça de ir ler aqui fica um resumo:

Oito funcionários de empresas de serviços de segurança no Aeroporto Internacional de Maiquetía, Caracas, foram detidos ontem depois de terem tentado enviar 16,5 quilos de cocaína de alta pureza para Portugal, num avião da TAP.


E o que é que me faz a dita comichão? É que não foram 20 kg, nem sequer foram 17 Kg, foram 16,5 Kg.

Se calhar é a minha mente que é um bocadinho perversa...mas assim de repente...não terá ficado nada agarrado em lado nenhum? É que se eu fosse traficante se calhar traficava em medidas certas...parece-me fazer mais sentido...

A ouvir: Corvus Corax - Viator

Visita também o meu outro estaminé.
Uma solitariedade de Requiem
Etiquetas:
9 solitariedades alheias:

mik@ disse...

o outro meio quilo foi snifado plos caes farejadores :D e plo esquadrão todo que tinhade confirmar se era mesmo droga e o grau de pureza :P

8 de outubro de 2008 às 12:58
Requiem disse...

Ahhhh, afinal não sou só eu ue acho estranho ;)

8 de outubro de 2008 às 12:59
Anónimo disse...

Fala quem não sabe... Concerteza que aquele é o peso bruto! Sim, pq para quem n lida com estas coisas deve achar que a droga vem como?? Tem sempre qualquer material a envolvê-la, muitas vezes vem embebida em roupa, etc... Só depois o laboratório é que apura o peso liquido, q é o que interessa p efeitos de condenação. De qq maneira admito que haja corrupção. Esta existe em qualquer parte do mundo e falando-se de um país sul americano como a Venezuela... O que quero deixar bem claro é que o peso apresentado não é de desconfiar, isso eu tenho a certeza.

8 de outubro de 2008 às 13:03
mik@ disse...

parece que estamos esclarecidos.
eu quando penso em droga vejo-a sempre embalada, tudo muito direitinho tipo lingotes de ouro :)
bjinhos

8 de outubro de 2008 às 13:05
Requiem disse...

Caro anónimo, deixe-me primeiro felicitá-lo pelos seus conhecimentos.

Realmente este seu escriba é um ignorante que se limita a ler o que vem no jornal...e no jornal vinha bem explícito: "16,5 quilos de cocaína" e não "16,5 quilos de cocaína e embalagens", falha minha.

No entanto não proferi igualmente nada que insinuasse o meu conhecimento da matéria pelo que lhe agradeço o favor que me fez elucidando-me.

8 de outubro de 2008 às 13:07
Requiem disse...

Mik@ eu quando penso vejo-a sempre enroladinha e pronta a fumar :P :P :P :P

8 de outubro de 2008 às 13:09
mik@ disse...

és mesmo pla lei do menor esforço... mas isso nao vem pronto a consumir como a comida pre-feita.
tem de ter trabalho a enrolar :)

8 de outubro de 2008 às 13:43
Requiem disse...

Eu sou da geração micro-ondas :)

Gosto de tudo já pronto :P

8 de outubro de 2008 às 14:26
mik@ disse...

eu oferecia-me (mediante pagamento chorudo)pra enrolar, mas acontece que não sei. lool

8 de outubro de 2008 às 14:45
Enviar um comentário

Mensagem mais recente
Mensagem antiga
Página inicial
Subscrever: Enviar comentários (Atom)