Quem sou eu?
A minha fotografia
Requiem

Pessimista e negativo por natureza, cheio de energia e sempre stressado ou a correr de um lado para o outro. Tenho tendencia a tentar fazer tudo o que me interessa, o que me leva a deixar muitas coisas a meio. Apaixonado pelo Japao e tudo o que com ele esta relacionado.

Ver o meu perfil completo
Etiquetas
Avulso (232)
Blogs (53)
Google (12)
Leituras (28)
MP3 (38)
Parvoeiras (307)
Pensamentos (122)
Refilanços (139)
Solitariedades passadas
Free Twitter buttons from languageisavirus.com


Stalkers

A ler
A ler
Na lista de espera
A Arte da Guerra - Sun Tzu

A Conspiração - Dan Brown

A Fórmula de Deus - José Rodrigues dos Santos

A Rapariga que Inventou um Sonho - Haruki Murakami

A Senhora das Especiarias - Chitra Beneju Divakaruni

A Vida de Pi - Yann Martel

Eclipse - Stephenie Meyer

Fernão Mendes Pinto no Japão - Wenceslau de Moraes

Geisha - Liza Dalby

Kimono - Liza Dalby

O Culto do Chá - Wenceslau de Moraes

O Código D'Avintes - Vários Autores

O Direito a Ser Canhoto - Manuel Coelho dos Santos

O Disco de Jade/Os Cavalos Celestes - José Frèches

O Nome da Rosa - Umberto Eco

O Principezinho - Antoine de Saint-Exupéry

O Zen na Arte de Conduzir a Espada - Reinhard Kammer

Olhos Azuis - Jermos Charyn

Sandworms of Dune - Brian Herbert, Kevin J. Anderson

Selected Tales - Edgar Allan Poe

Spirits of the Dead: Tales and Poems - Edgar Allan Poe

The Children of Húrin - J. R. R. Tolkien

The Last Kingdom - Bernard Cornwell

Um Estranho num Terra Estranha - Robert A. Heinlein

Young Samurai: The Way of the Warrior - Chirs Bradford

Zen e a Arte do Tiro com Arco - Eugen Herriger

25 de novembro de 2008
Coisas que não percebo
Ontem num restaurante (e não foi no McDonalds) do Alegro comi um belo hamburguer.

Até aqui tudo bem.

O que eu não percebo é porque raio é que eu peço ketchup, mostarda e maionese e me dizem que o ketchup e a mostarda é na boa, à fartazana mesmo, mas a maionese tinha de pagar à parte porque era um extra.

Alguem me consegue explicar este fenómeno?

A ouvir: Anthrax - Inside Out

Visita também o meu outro estaminé.
Uma solitariedade de Requiem
Etiquetas:
28 solitariedades alheias:

NI disse...

Há coisas que não são para entender.

São para comer, ahahahahah

25 de novembro de 2008 às 11:20
Requiem disse...

Não são não...que eu mandei-os enfiar a maionese num certo e determinado sitio...

25 de novembro de 2008 às 11:23
NI disse...

Também há quem coma por aí, ahahahahahahahah

25 de novembro de 2008 às 11:29
Requiem disse...

E é mau, queres ver? :P :P :P

25 de novembro de 2008 às 11:30
NI disse...

Ahahahahahahah.

Tu lá sabes....

Hoje não puxes por mim...

25 de novembro de 2008 às 11:31
Requiem disse...

E se puxar, pelo menos que puxe com jeitinho não é? :) :) :)

25 de novembro de 2008 às 11:32
Djinn disse...

Ena pá a conversa já descambou!! Maldita maionese! ahahahah

25 de novembro de 2008 às 11:47
Requiem disse...

Descambou por causa da NI...

25 de novembro de 2008 às 11:49
Djinn disse...

Pissss tá claro a Ni é q paga o pato! :P tu nem gostas nem nada!!! ahahahaha

25 de novembro de 2008 às 11:51
Requiem disse...

Desta vez foi mesmo culpa dela!!!!

25 de novembro de 2008 às 11:51
NI disse...

Minha?

Mas eu estou a mais de 300 Km, sossegadinha. Nem maionese tenho ao mau lado.

Mau....

25 de novembro de 2008 às 11:53
Requiem disse...

Nem quero pensar se tivesses...

25 de novembro de 2008 às 11:53
NI disse...

Não sejas assim.

Davas tudo para me teres ao teu lado, ehehehehehehe

25 de novembro de 2008 às 11:54
Djinn disse...

Também acho melhor ahahahah:P:P:P

25 de novembro de 2008 às 11:54
Requiem disse...

Desde que não tragas as maionese!!!! :)

25 de novembro de 2008 às 11:54
NI disse...

Para comer ou....

25 de novembro de 2008 às 11:55
Requiem disse...

Oh morceguita...tu sossega a franganita!!! Tu sossega a franganita!!! :) :) :) :)

25 de novembro de 2008 às 11:56
NI disse...

Ela estão tão sossegadita que até vou ali fumar e já venho, eheheheheeh

25 de novembro de 2008 às 11:57
Sadeek disse...

Dasseee...tanta molhenga e continuas assim magro, pá?! Tu devias ser um "case study"... :S

25 de novembro de 2008 às 12:16
Requiem disse...

Qualquer dia levam-me para o hospital para dissecarem e ver o que acontece à comida!!! :P :P :P :P

25 de novembro de 2008 às 12:19
pinxexa disse...

E eles enfiaram a dita cuja, no dito cujo, hein?

Na Macdonnalds tb é assim com a mostarda!


Para o raio que os parta!

25 de novembro de 2008 às 12:23
Requiem disse...

Por acaso não perguntei se tinham enfiado ou não...

Mas se enfiaram tenho pena do próximo gajo que pedir maionese...

25 de novembro de 2008 às 12:26
Noiva Judia disse...

Não... estive aqui a pensar e não arranjo explicação.

25 de novembro de 2008 às 16:43
Requiem disse...

Pois...eu tenho estado a pensar nisso desde ontem e estou na mesma...

25 de novembro de 2008 às 16:44
Anónimo disse...

É por causa dos ovos.....

25 de novembro de 2008 às 17:26
Requiem disse...

Ahhhh...está certo...é dos ovos...

25 de novembro de 2008 às 17:27
Sadeek disse...

Pior que tudo....fazem-te isso e nem sequer é quando morreres... :P

26 de novembro de 2008 às 10:02
Requiem disse...

Claro que não...é mesmo vivinho... :P :P :P

26 de novembro de 2008 às 10:26
Enviar um comentário

Mensagem mais recente
Mensagem antiga
Página inicial
Subscrever: Enviar comentários (Atom)