Quem sou eu?
A minha fotografia
Requiem

Pessimista e negativo por natureza, cheio de energia e sempre stressado ou a correr de um lado para o outro. Tenho tendencia a tentar fazer tudo o que me interessa, o que me leva a deixar muitas coisas a meio. Apaixonado pelo Japao e tudo o que com ele esta relacionado.

Ver o meu perfil completo
Etiquetas
Avulso (232)
Blogs (53)
Google (12)
Leituras (28)
MP3 (38)
Parvoeiras (307)
Pensamentos (122)
Refilanços (139)
Free Twitter buttons from languageisavirus.com


Stalkers

A ler
A ler
Na lista de espera
A Arte da Guerra - Sun Tzu

A Conspiração - Dan Brown

A Fórmula de Deus - José Rodrigues dos Santos

A Rapariga que Inventou um Sonho - Haruki Murakami

A Senhora das Especiarias - Chitra Beneju Divakaruni

A Vida de Pi - Yann Martel

Eclipse - Stephenie Meyer

Fernão Mendes Pinto no Japão - Wenceslau de Moraes

Geisha - Liza Dalby

Kimono - Liza Dalby

O Culto do Chá - Wenceslau de Moraes

O Código D'Avintes - Vários Autores

O Direito a Ser Canhoto - Manuel Coelho dos Santos

O Disco de Jade/Os Cavalos Celestes - José Frèches

O Nome da Rosa - Umberto Eco

O Principezinho - Antoine de Saint-Exupéry

O Zen na Arte de Conduzir a Espada - Reinhard Kammer

Olhos Azuis - Jermos Charyn

Sandworms of Dune - Brian Herbert, Kevin J. Anderson

Selected Tales - Edgar Allan Poe

Spirits of the Dead: Tales and Poems - Edgar Allan Poe

The Children of Húrin - J. R. R. Tolkien

The Last Kingdom - Bernard Cornwell

Um Estranho num Terra Estranha - Robert A. Heinlein

Young Samurai: The Way of the Warrior - Chirs Bradford

Zen e a Arte do Tiro com Arco - Eugen Herriger

28 de julho de 2008
Vou ali e já volto
E se puderem...na quinta feira, por volta das 15:00 façam figas.

Até breve.
Uma solitariedade de Requiem
17 solitariedades alheias
Links para esta mensagem
Etiquetas:
25 de julho de 2008
Neura
Haverá coisa que deixe uma pessoa com uma neura maior do que ser o último dia no cliente, último dia antes das férias, ter um problema para resolver que não sabe como resolver (é algo que se me perguntassem diria que era impossível acontecer) e o servidor morrer e não poder trabalhar?

Com esta sorte acho que ainda é capaz de haver um incêndio aqui no prédio.
Uma solitariedade de Requiem
5 solitariedades alheias
Links para esta mensagem
Etiquetas:
Pensamento do dia
E porque o servidor do cliente morreu e eu não posso trabalhar, dedico-me aos posts.

A synonym is a word you use when you can't spell the word you first thought of.

Burt Bacharach
Uma solitariedade de Requiem
0 solitariedades alheias
Links para esta mensagem
Etiquetas:
Que me desculpe...
...quem está de férias.

Mas há lá coisa melhor que o cheiro da terra molhada depois de uma chuvinha de verão?

Dá vontade de passear, de procurar o verde, as àrvores, a relva...e ficar por lá um bocadinho.
Uma solitariedade de Requiem
7 solitariedades alheias
Links para esta mensagem
Etiquetas:
Leituras - X

Último Anel de Kiril Yeskov

Quem me conhece sabe que sou um fan incondicional de Tolkien, tenho os livros todos (alguns em mais do que uma versão), os filmes em versão de coleccionador e mais umas coisinhas.

Ao ver este livro e principalmente tendo em conta a frase do Alan Lee (um dos maiores ilustradores de Tolkien) não pude deixar de o comprar. Afinal ler sobre a Guerra do Anel vista do ponto de vista dos Orcs era uma oportunidade que não podia deixar passar ao lado.

Não sei se foi pelas expectativas serem altas ou não, mas foi uma desilusão. Não gostei do modo como o autor escreve (ou talvez seja a tradução, não sei). É demasiado confusa, demasiado enredada, usa termos estranhos quando palavras bem mais simples se adequariam sem causar dano ao texto e acima de tudo não fala da Guerra do Anel.

Basicamente o livro parte da premissa "e se os Elfs na realidade fossem os maus da fita e tivessem manipulado os humanos?" Até aqui tudo bem, mas depois o autor lança-se num relato da "resistência" dos Orcs após a guerra e sua tentativa de destronar os Elfs do poder.

Com componentes demasiado rebuscados e situação demasiado rocambolescas é um livro que definitivamente não recomendo e pessoalmente acho que não está minimamente à altura da obra de Tolkien, ou possivelmente serei eu que sou demasiado purista.

Uma solitariedade de Requiem
4 solitariedades alheias
Links para esta mensagem
Etiquetas:
24 de julho de 2008
Post
Eu juro que era suposto fazer um posto hoje com o comentário ao livro que acabei de ler, mas estou cá com uma preguiça...fica para amanhã.
Uma solitariedade de Requiem
5 solitariedades alheias
Links para esta mensagem
Etiquetas:
23 de julho de 2008
Porque é que...
...certas pessoas olham para mim de certo modo que eu só consigo pensar se terei a berguilha aberta?
Uma solitariedade de Requiem
17 solitariedades alheias
Links para esta mensagem
Etiquetas:
Revistas e Racismo
Faz-me confusão que num mundo em que se aposta nos slogans do "todos diferente, todos iguais" e no "não aos guetos" se continue a ver coisas como a que eu descobri hoje.

Ora estava eu muito bem sentado no trono (não perguntem) a folhear uma qualquer revista daquelas que a minha mãe teima em comprar e que realmente só servem para ajudar a passar o tempo no WC quando deparo com publicidade a uma revista que confesso não me recordo do nome mas que se intitulava "A Revista de Beleza para a Mulher Africana" ou algo muito parecido.

Aqui surgiram-me algumas dúvidas.

Se é para mulheres Africanas porque não a lançar em África? É que segundo eu sei, e luta-se por isso, somos todos Portugueses, ou pelo menos queremos ser. Será que eu, apesar de não ser Judeu deverei intitular-me de Judaico só porque tenho, algures no tempo, ascendencia Judaica?

Como é que numa altura em que se luta pela igualdade se continua a promover a desigualdade? Porque é que somos todos iguais mas há cada vez mais a criação de meios para nos distinguirem uns dos outros? Porque é que quem quer ser integrado e luta pela igualdade continua a promover a sua diferença?

Será que se eu criar uma revista "exclusiva" para homens brancos e de cabelos castanhos não serei rotulado de racista e elitista? Ou é preciso ser uma minoria para se poder proclamar que somos diferentes?

E não tendo nada a ver, remetendo-me para os incidentes recentes, porque é que uns são "Ciganos" e outros são "De Origem Africana"?

PS: Peço desculpa se este post soa a racista, não o sou, juro, só me faz confusão certas coisas.
Uma solitariedade de Requiem
23 solitariedades alheias
Links para esta mensagem
Etiquetas:
22 de julho de 2008
Embalagens
Isto sim meus senhores, é ter cuidado com o transporte de bens. Tudo
muito bem embaladinho e acondicionado.

Podem ver com imagens e tudo aqui:
http://www.theregister.co.uk/2008/07/18/hp_packaging/

Para quem tiver preguiça pode sempre ler a descrição abaixo (desculpem
não traduzir) e imaginar o resto:

We've just had an email from a shaken Stephen Strang who this morning
took delivery of a very, very large box from HP.

Stephen said: "Imagine our excitement as we opened it, hoping against
hope that it might contain a copy of some c-class virtual connect
firmware that actually works."

Sadly not. What the überbox did contain was 16 smaller boxes "which in
turn [each] contained (wrapped in foam so they wouldn't get broken)
exactly two sheets of A4 paper".

Yup, so that's 17 boxes in total to protect 32 pages. A world-class
effort there from HP.

Uma solitariedade de Requiem
8 solitariedades alheias
Links para esta mensagem
Etiquetas:
21 de julho de 2008
Caso Maddie
O meu pensamento sobre o caso resume-se a uma frase:

Se não é para limpar não mexam na merda, só vai cheirar mais.
Uma solitariedade de Requiem
8 solitariedades alheias
Links para esta mensagem
Etiquetas:
Podes repetir?
Eu não sou gajo de gozar com as pessoas por serem burrinhas, mas às vezes tem de ser mesmo.

Ouvido há pouco:

Ele (O Normal): Coitada da miúda, tem cancro num olho.

Ele (O Atrasado Mental): Eh pá...e como é que ela apanhou isso nesse sítio?

Hmmmmm...eu cá não sei, mas deve ter sido uma corrente de ar qualquer...

Porra que há gente burra!
Uma solitariedade de Requiem
8 solitariedades alheias
Links para esta mensagem
Etiquetas:
Google!!!
Como sempre que a inspiração falha recorre-se a um video do YouTube ou a um post sobre mecanismos de pesquisa, e o cliente bloqueou-me o acesso ao YouTube cá vão mais umas pérolas que cá chegaram via google:

- piriquitex: Um gajo faz um post e de repente é uma autoridade nisto...

- cacém blusoes metal: Sugestão, Av do Brasil, blusões, com mangas muito compridas e que atam atrás...percebeste?

- canhotos comendo sushi: Será um fetish? Será que há pessoas que pagariam para se sentirem sexuamente excitadas enquanto eu como?

- comprar fumo zen: Espera! Há alguem que compra fumo? Eu já comprei umas cenas para fumar e até eram muito zen...mas comprar fumo acho estranho.

- educação 1978: Meu amigo, se eu com esta idade ainda não a tenho, não era com toda a certeza em 1978 (quando tinha 4 anitos) que ia ter. Quer dizer...se calhar na altura até era mais educadinho.

- gravata do principezinho: Hmmmmmm....já me estou a ver...gravata com os bonecos...parece-me bem. Subversiva mesmo.

- iaido´para canhoto: Amigo, assim de repente...é igual...

- jantar solteiros e encalhados: Oh pá...se fores gaja liga-me!!! :P :P :P

- o que é senilidade: E porque é que eu haveria de saber? HUN? Queres arranjar inimigos? Vais no bom caminho! Lá por não me lembrar de meia dúzia de coisas não quer dizer que seja senil.
Uma solitariedade de Requiem
10 solitariedades alheias
Links para esta mensagem
Etiquetas:
20 de julho de 2008
Seguros
Os senhores dos seguros devem andar a ver se me apanham distraído. Ou isso ou estão com uma pressa descomunal de me levar o eurito.

Mas aviso já que se calhar é melhor tirarem o cavalito da chuva.

Eu explico...é que acabei de receber (algures durante a semana passada) o aviso para pagar o seguro automóvel. A minha primeira reacção ao olhar para a data foi "dia 12? Tenho de ver se trato isso assim que voltar da Holanda."

Mas como sou um rapazito que gosta de ler (até os manuais de instruções eu leio) reli a coisa...e afinal a data limite de pagamento é dia 12, mas de Setembro.

Mas, meus amigos, valeu a tentativa...

Agora pergunto é a mim próprio, quantas pessoas não reparam e pagam as coisas com mais de um mês de antecedência?
Uma solitariedade de Requiem
14 solitariedades alheias
Links para esta mensagem
Etiquetas:
19 de julho de 2008
Morcegos


Será que era uma a uma coisa destas que alguem se referia como "ir para a cama feita morcega"?
Uma solitariedade de Requiem
8 solitariedades alheias
Links para esta mensagem
Etiquetas:
18 de julho de 2008
Sarau Musical Moçárabe
Com otinha dito ontem, a modos que a compensar o dia de calorina, sem
ar condicionado (hoje é outro, mas pelo menos o comboio vinha mais
fresquinho) lá fio com a Djinn, o MTheMan e a Anuska ver o tal sarau.

Para começar jantarito...o que foi, o que foi? Adivinharam...SUSHI! He he he he.

Buffet, "coma-o-que-quiser-até-rebolar" em que basicamente informamos
a senhora que era para trazer 4 de cada para começar que depois logo
se via...

Rebolando até ao local tivemos de aguardar a entrada da Srª Drª
Secretária de Estado da Cultura (que sinceramente achei que estava com
um ar de seca fenomenal) para podermos sentar nos lugarzitos que até
já estavam reservados (na segunda fila, que os contactos eram bons,
mas pelos vistos ainda não estamos no topo da cadeia).

Os músicos eram 3 e tinham instrumentos e tal, e tocavam e
tal...ah...e havia uma moça...isso é que eu prestei mais atenção. Eu e
o MTheMan, que estrategicamente colocaram longe de mim para não
podermos fazer comentários "obrais", mas deu para babar na mesma.

Agora mais a sério, foi muito giro, música de inspiração àrabe com
muito ritmo sons diferentes. Muito interessante mesmo. Quanto à
dançarina, pensamentos eróticos à parte, a moça tinha jeito para a
coisa, incluindo uma dança em que equilibrou um sabre na cabeça e
entre outras coisas fez a espargata e afins, coisas que eu nem sem
sabre na cabeça faria...

Ficam os agradecimentos à Djinn por proporcionar um serão diferente.

Uma solitariedade de Requiem
17 solitariedades alheias
Links para esta mensagem
Etiquetas:
17 de julho de 2008
Ui calorzinho bom
Nada com ocomeçar o dia numa carruagem de comboio bem cheia e sem ar
condicionado.

E depois enfiar-me num gabinete sem janelas e igualmente sem ar condicionado.

Admiram-se que eu tenha mau feitio? Com dias assim?

O que vale é que logo à noite vou ver qualquer coisa que não sei bem o
que é, mas como me disseram que metia dança do ventre alinhei logo...

Uma solitariedade de Requiem
2 solitariedades alheias
Links para esta mensagem
Etiquetas:
16 de julho de 2008
Brevemente...


...na minha pele.

Aceitam-se sugestões quanto ao local, pois é a única coisa que não escolhi ainda.

E quem não souber o significado, pode perguntar ;)
Uma solitariedade de Requiem
32 solitariedades alheias
Links para esta mensagem
Etiquetas:
I'm Worth
bedroom toys


Amanhã entrego já a cartinha de demissão...
Uma solitariedade de Requiem
12 solitariedades alheias
Links para esta mensagem
Etiquetas:
15 de julho de 2008
De pequenino é que se torce o pepino...


O gajo pode ser novo, mas já está com o pensamento correcto...

A ouvir: Manowar - William's Tale
Uma solitariedade de Requiem
11 solitariedades alheias
Links para esta mensagem
Etiquetas:
Se não me encontrarem
Cartaz na porta de uma loja, Lisboa, tantas da madrugada:

"Se não me encontrarem aqui liguem 96X XXX XXX"


Como não encontrei lá o senhor liguei...ele ficou chateado.

Ainda estou para perceber porquê.

A ouvir: Evereve - Ligeia
Uma solitariedade de Requiem
11 solitariedades alheias
Links para esta mensagem
Etiquetas:
12 de julho de 2008
Hoje
Hoje pela primeira vez desde que abri o estaminé pensei seriamente, mas mesmo muito seriamente em fecha-lo.

É triste e deixa-me deprimido ter uma vida tão vazia que a primeira coisa que faço a um sabado de manhã é ligar o PC para ver se há novidades no blog.
Uma solitariedade de Requiem
49 solitariedades alheias
Links para esta mensagem
Etiquetas:
11 de julho de 2008
Alliance Fest
Para os apreciadores da chamada música pesada aqui está um festival a não perder.

Vai ser em Carcavelos, no Pavilhão dos Lombos, nos dias 8 e 9 de Agosto.

E aqui fica o cartaz.

Dia 8:
Moonspell
Finntroll
Exodus
3 Inches of blood
Kalashnikov
Shadowsphere

Dia 9:
Arch Enemy
Anathema
Marduk
We Are The Damned
Blacksunrise
Echidna

Mais detalhes aqui.


Os bilhetes custam 30€ para um dia ou 50€ para os doia (70€ se quiserem a "edição especial", com direito a um T-Shirt e acesso a áreas privadas).

Eu vou lá estar...
Uma solitariedade de Requiem
8 solitariedades alheias
Links para esta mensagem
Etiquetas:
10 de julho de 2008
Morte
Não lido bem com a morte.

A morte do pai de uma amiga, companheira de neve, de gin tónico e de muitas outras coisa a quem há três meses foi diagnosticado cancro ainda é mais dificil de lidar.

Por isso hoje estou em baixo.

E mais em baixo me sinto pelo país em que vivemos, em que existem dois crematórios em Lisboa, mas um deles está avariado e por isso o outro não aceita corpos de fora de Lisboa, em que o crematório mais próximo é em Elvas, onde obrigam os familiares já em sofrimento a fazer 400 km (ida e volta) para poderem entregar os seus ao descanso final.

Por isso, este blog está de luto.
Uma solitariedade de Requiem
31 solitariedades alheias
Links para esta mensagem
Etiquetas:
Janta Blogueira - V
Como hoje por motivos pessoais não me sinto com muita piada peço desculpa se o episódio de hoje estiver abaixo das espectativas.

Ora bem, tinhamos ficado no bar.

Por ironia o bar chama-se algo como "Cantigas de Amigo" mas cantigas foi coisa que não se ouviu. Em compensação havia um moço a tocar uns CDs que ia jurar tinham sido gravados com sons de bolas de vários tamanhos a bater no chão. Tum-tum-tum-tum-tum-tum-tum. E desconfio igualmente que estavam em loop pois a coisa teimava em não mudar nem por mais uma.

Entre confusões com bebidas, conversas gritadas e musica ensurdecedora lá se foi passando o tempo, com olhares lascivos às nossas meninas nas idas ao WC (não por mim, não confundam, eram mesmo os gajos do bar).

A certa altura chegaram novos convivas, nomeadamente o irmão da Tinita (sorry, sou péssimo com nomes de homens) e a Vânia (que coitadinha, tem cá uma pancada e já vinha meio com os copos, acho que foi por isso que simpatizou comigo).

De repente, sem qualquer tipo de motivo aparente, vejo a Cristina a correr descalça pelo bar atrás do irmao com um sapato na mão e o outro em parte incerta (tás a ver Abobrinha, afinal havia figuras tristes) e a Djinn a tentar fazer um tratamento de beleza à base de cera (só me palpita que o candelabro não terá sido a melhor opção).

Como somos masoquistas aguentámos firmemente até cerca das 4 da madrugada (que foi quando desligaram a música e acenderam as luzes) até finalmente decidirmos ir para o hotel, onde ao chegar, para um belo momento de pânico, a porta estava trancada. Felizmente o recepcionista estava apenas a dormir no sofá e até nos abriu a porta com um agradável "bom dia".

No dia seguinte, almocito nas tasquinhas de Monte Real (as bifanas estavam mesmo boas e o pãozinho...upa upa) onde as coisas correram excepcionalmente bem, desconfio que pela ausência da organizadora (mas pode ser só mau feitio meu). Mais umas conversitas e toca a mexer para casa, até porque segundo se ouviu o MTheMan tinha de ir dar uma poda no arbusto da Anuska!

Depois disto tudo, e porque só posso ser demente digo...VENHA O PRÓXIMO!!!!

E vocês? Os que foram? Alinham noutro? E os que não foram? Da próxima juntam-se a nós?

E para terminar, mesmo assim no finzinho deixo-vos com algumas coisinhas que aprendi no fim de semana:

- He, c'est pas la plage, huh!
- Não ignorar os sinais divinos.
- Nunca ser o primeiro a provar o vinho.
- Monte Real tem uma casa de meninas. Segundo me contaram é o numero 58 (acho).
- Certas pessoas vão para a cama feitas morcegas (não perguntem, mas acho que não tem nada a ver com ficar de pernas para o ar).
- O segredo da juventude de certas pessoas tem a ver com as coisas que metem nos orificios. E só enfiam coisas de qualidade.
Uma solitariedade de Requiem
13 solitariedades alheias
Links para esta mensagem
Etiquetas:
Não me parece boa ideia
A sério que não parece.

Uma senhora chegar-se a mim de manhã à saída do comboio, meio atrasado para o trabalho, sem eu ter tomado café e dizer:

Caro senhor, queria falar-lhe do senhor, criador do mundo e salvador da humanidade.


Como decerto podem adivinhar, a coisa não correu bem para a senhora.

NOTA: Não tenho nada contra a liberdade religiosa (pessoalmente sou agnóstico). Mas custa-me "engolir" que se venda a fé como se vendem enciclopedias, de porta em porta.
Uma solitariedade de Requiem
25 solitariedades alheias
Links para esta mensagem
Etiquetas:
9 de julho de 2008
Janta Blogueira - IV
Como tiveram oportunidade de ver no último episodio todo o meu esforço no sentido de arruinar o jantar comportando-me naturalmente (leia-se arrotar, coçar-me e tirar cera dos ouvidos) foi desnecessário. Pior do que a coisa já estava não ia ficar.

Ouvi por aí uns comentários acerca dos piropos que a componente feminina ouviu por parte dos labregos, quer dizer, por parte dos convidados do casamento. Não disse nada porque não me fizeram nenhum a mim. Não tem nada a ver com ser invejoso. É apenas a dificuldade em acreditar que alguem tenha tido direito a piropos se eu não tive. Mas parece que afinal houve mesmo, e dos bons. Acho que é o sonho de qualquer mulher ouvir "oh boa, oh boa" com sotaque francês. Amanhã ao almoço vou experimentar...

Mas voltando às prendinhas, e agora roam-se de inveja os que não foram, a nossa querida NI levou umas prendinhas para a malta, personalizadas e tudo. O que foi? Não digo! Mas eram muito giras. E tivemos direito a certificado de participação (pelo rumo que o jantar levou acho que serve igualmente de certificado de insanidade). A nossa Tininha tambem teve a boa vontade de levar uma lembrança para cada um de nós, mas tambem não vou revelar o que era (assim pode ser que sejamos mais a sofrer no proximo jantar).

Terminado o jantar e para grande pena minha tivemos de abandonar o nosso trovador brasuca e o seu pianinho amestrado para arrancar para o tal bar onde iriamos passar o resto da noite.

Estão a ver os comentários da Cristina? Os tais em que ela dizia que dava para ir a pé do restaurante até ao bar? Realmente dava, mas no mesmo sentido em que dava perfeitamente para atravessar o Tejo a nado aqui em Lisboa. A moça deve ter uma costela alentejana porque aquilo era longe para caraças.

Quando chegámos tivemos mais uma (das muito poucas) surpresa agradável. O consumo mínimo era de 1 euro. Ah...e havia gin tonico! E do bom!

Mas como nem tudo são rosas era noite dos DJs, se bem que por muito que me esforçasse (e até bebi uns copos valentes) eu só consegui ver um, mas se calhar era defeito meu.

A coisa começou logo bem. Estávamos num sítio onde não se podia dançar, mas a musica estava tão alta que tambem não se conseguia conversar, pelo que ficámos todos ali sossegadinhos a olhar uns para os outros até que finalmente decidimos que o melhor era ignorar os possiveis danos nas cordas vocais e desatar aos berros.

E pedir as bebidas? Uma aventura. Eu tentei pedir um gin tonico com Bombay (uma marca de gin que até estava presente no cardápio) mas desisti ao fim da sétima tentativa, ficando-me por pedir apenas um gin tonico. Houve quem pedisse um vodka laranja que miraculosamente se transformou num vodka pessego e mais tarde teve nova metamorfose para vodka tutti frutti (coisas estranhas as que acontecem por ali).

E amanhã ha mais...com a continuação da saga do bar e o "day after"
Uma solitariedade de Requiem
9 solitariedades alheias
Links para esta mensagem
Etiquetas:
8 de julho de 2008
Janta Blogueira - III
Ora bem, deixa cá ver. Ontem tinhamos ficado na chegada ao restaurante.

Relembro (porque é importante para o resto da novela) que partilhavamos o restaurante com um casamento.

Quando chegámos estavam os restantes convivas em pleno "morfanço", emborcando minis e o que me pareceu serem sandochas de torresmos, mas não quis olhar muito. O look dos convidados do casamento era o que poderia ser descrito como "avec-du-paris-da-frança", assim a atirar para o "azeiteiro". Deixo o resto à vossa imaginação pois faltam-me as palavras para descrever uma cena tão dantesca.

Gostava apenas de salientar que quando digo que partilhavamos o restaurante quero dizer exactamente isso. Entre nós e o enfardanco descarado estava uma simples cortina de padrão florido.

Sentei-me, ansioso pelo alcool que certamente me faria esquecer a situação, no minimo caricata. O que ia beber? Obviamente gin tónico...mas claro...não havia gin. Hesitei entre um copo de alcool etilico ou algo mais suave. Acabei por me decidir pelo licor beirão.

Em abono da verdade tenho de dizer...o pão estava bom. Mas para compensar o vinho...meus amigos, atá fiquei com a lingua a parecer um bloco de cortiça! Como se ouviu dizer depois: "foi a primeira vez que vi um jantar em que as garrafas de vinho ficaram cheias".

A comidinha não era má. Pena era já vir meio fria pois quis-me parecer que o empregado passava pelo casamento primeiro...

Foi por esta altura que decidi que a nossa anfitriã merecia castigo. E que melhor castigo que obriga-la a ir dar um pezinho de dança no meio do casamento, onde por esta altura um brasileiro, equipado do seu orgão maravilha tentava animar as hostes entoando cantigas que por algum motivo perdiam o seu charme com o sotaque...imaginem o "Encosta-te a Mim" do Jorge Palma cantado em brasilês e ficam com uma ideia.

Mas voltando ao castigo...aproveitando a descida da qualidade da musica para os niveis do "pimba" saco da nossa Dorothy e pimba! Ela no meio da improvisada pista de dança (pena não haver fotos mas tivemos alguns problemas técnicos na altura). Verdade seja dita, a moça até se safou conseguindo não me pisar os calos, mas tivemos de efectuar uma airosa retirada quando notámos que alguns convidados começavam a olhar mais agressivamente para nos. Principalmente uma convidada que com a sua (supostamente) filha ao colo nos fuzilou com o olhar enquanto abanava a cabeça em gestos de reprovação, assim como aqueles canitos que certas pessoas têem nos carros.

Mas se houve momentos altos no jantar propriamente dito foram sem duvida a visualização do noivo e a distribuição das prendinhas.

No que toca ao noivo, estava eu e a NI a fumar uma cigarrada na rua quando surge, qual espectro dos quintos dos infernos aquela figura, gritando em emigantês "he, c'est pas la plage, huh" para os seus amigos. Como descrever? Fato branco sujo, colete com bordados e lantejolas, sapatinho branco e pontiagudo, e para acamar um brinquinho cheio de brilhantes. Imaginem tudo o que exista de mais piroso...ele tinha. Será uma imagem que me vai perseguir para o resto da vida, sem duvida.

As prendinhas...ah as prendinhas vao ter de ficar para amanha.

(Peço desculpa se houver falta de acentos e cedilhas, mas escrevi isto num teclado inglês e pode ter escapado alguma coisa)

Até amanhã...
Uma solitariedade de Requiem
26 solitariedades alheias
Links para esta mensagem
Etiquetas:
7 de julho de 2008
10000
E como nem tudo podia ser mau no fim de semana, atingi as 10000 visitas.

Fonix!qualquer dia apareço no "o meu blog dava um programa de rádio" na Comercial...

Abraços e beijinhos (distribuidos como preferirem) a todos os que por aqui passam e o meu bem ajam...

Só uma achega aos que passam caladinhos...comentem pá! Só assim é que eu consigo conhecer blogs novos...
Uma solitariedade de Requiem
19 solitariedades alheias
Links para esta mensagem
Etiquetas:
Janta Blogueira - II
Como muito se tem falado por outros blogs, houve janta blogueira (ou se preferirem bloguenta) este sabado.

Eu fui! E até ao fim dos meus dias acho que vou continuar a pensar se foi boa ideia.

Quando me disseram algo como "vai haver um casamento no restaurante onde vamos jantar" o alarme devia ter tocado e eu deveria ter respondido "oh pá, acabei de me lembrar, tenho de dar banho ao cão nesse dia" ou então quando cancelaram a minha reserva no hotel, mais um sinal divino. Não prestei atenção aos sinais...e tive de arcar com as consequências.

A viagem até Monte Real correu bem, com direito a ver passar uns caças pouco depois de ter chegado e tudo. Mas pronto, a parte do "correu bem" terminou logo ali.

Quando chego ao hotel reparo que a média de idades dos outros hóspedes era de 87 anos (mais coisa menos coisa) o que me fez pensar: "isto vai dar bronca se for noite de bingo". Mas afinal revelaram-se bastante civilizados.

Desfazer malas e tal e entretanto já estavam na esplanada a NI e a Cristina quando eu e a Djinn descemos. Bebemos um café (eu aproveitei para carregar o estomago com água das pedras, a modos que a preparar para arrotar como deve de ser no jantar) e eu aproveitei para me fazer de engraçado e contar meia duzia de historia minhas, que agora nao interessam nada (tivessem ido!). Ás tantas a Tininha decide que estava com fome. Tendo em conta que estavamos quase na hora de jantar eu devia ter achado suspeito, deveria ter percebido que algo se passava...mas mais uma vez não vi os
sinais.

Entretanto lá fomos comer qualquer coisa (eu por via das dúvidas emborquei mais uma coca-cola, lá esta o gás outra vez). Como a NI não gosta do creme das bolas de berlim e eu detesto que se estrague comidinha procedi ao belo do enchimento do meu rim de chocolate com o creme da bola dela. Nao percebi os olhares que o MTheMan e a Anuska me enviaram, mas pronto.

Foi mais ou menos por esta altura que descobri que o MTheMan conhece a minha mãe e a minha irmã (Que vergonha!!!! Logo a minha irmã...) o que não causou uma boa primeira impressão minha junto ao casal.

Praticamente na hora de jantar toda a gente recolhe aos quartos para se aperaltar. Foi aqui que pensei: "se calhar tinha sido boa ideia trazer mais do que um par de cuecas." Mas como homem que sou, nem pensei em me aperaltar para o jantar. Ponto de encontro, o nosso hotel, de onde seguiriamos para o restaurante.

Tenho de confessar que todas as senhoras iam excelentemente arranjadas e lindas. Ao ponto de ouvir no atrio do hotel: "coitadinho, deve ser o criado das madames". A NI ia linda, com uma classe descumunal, a Djinn igualmente com o seu vestido "ai que isto ainda cai" (nao era Speeder?) e a Cristina deixou de lado o look Lara Croft e adoptou um look mais Dorothy no Feiticeiro de Oz com os seus sapatinhos vermelhos. Da Anusak não falo que o homem dela é grande e mete medo-

Chegados ao restaurente somos recebidos em grande euforia pelos convidados do casamento. Sinceramente foi a primeira vez que vi um casamento em que os convidados estavam de t-shirt, calça de ganga e mini na mão (sim, era mais um sinal e ainda estava a tempo de vir jantar a Lisboa, mas mais uma vez ignorei).

E por hoje chega que o texto ja vai longo, amanhã prometo mais.

Cenas dos proximos episódios:
- Um noivo de babar
- Como "crashar" um casamento
- O bar do inferno
Uma solitariedade de Requiem
26 solitariedades alheias
Links para esta mensagem
Etiquetas:
6 de julho de 2008
Janta Blogueira - I
Acabadinho de chegar d janta blogueira passei por aqui só para dizer que se preparem que isto vai dar não um, mas vário posts.

Entretanto deixo-vos com uma descrição breve e sucinta da coisa:
- Surpreendente
- Inesperado
- Único
- Diferente

Me aguardem...
Uma solitariedade de Requiem
27 solitariedades alheias
Links para esta mensagem
Etiquetas:
4 de julho de 2008
Google - Apanhei mais uns
E antes de ir de fim de semana deixo-vos mais umas pérolas que cá chegaram via Google:

coisa porreiras - Sim, sem dúvida, modéstia à parte até há aqui algumas, principalmente os visitantes.

como posso ficar doente de um dia para outro - Fácil, fácil. Basta ir passando por aqui e quando der por isso já está!

etiqueta num jantar de familia - Não. A sério? Eu como com as mãos e arroto à mesa. Acham que sei alguma coisa disto?

face lifting com congelamento - Quê? Para isso é capaz de ser melhor consultarem a Lili Caneças, não?

fotos de guaxinis - Sempre é melhor do que virem cá à procura de gajas nuas!

multisexo - Multi? Se calhar devia pesquisar por hermafrodita. Ou transexual. Agora multisexo não estou a ver.

ouvir naight wish - Só uma sugestão. Pesquise por "aprender inglês".

Bom fim de semana...

A ouvir: Anthrax - Packaged Rebellion
Uma solitariedade de Requiem
5 solitariedades alheias
Links para esta mensagem
Etiquetas:
Auto Retrato
É assim que me tenho sentido nos últimos tempos.

Acho que os meus neurónios foram todos de vacances....



A ouvir: Cradle of Filth - Plastic Surgery
Uma solitariedade de Requiem
7 solitariedades alheias
Links para esta mensagem
Etiquetas:
Paises Felizes - Parte 2
Acabei de descobrir porque é que os Dinamarqueses são tão felizes.

Eu tambem seria se no meu país acontecesse uma coisa destas.

Parece que um senhor Sueco apercebeu-se que não tinha dinheiro (mas em compensação tinha uma bebedeira, e pelos actos era das grandes) e decidiu que era boa ideia remar os cerca de 5km de Helsingor a Helsingborg num barco roubado.

Mas o melhor foi que quando se cansou achou boa ideia dormir uma sesta no barco...

Agora digam lá que não é de uma pessoa se sentir feliz. Eu estou tão longe e sinto...porque o gajo não era Português!!!!

A ouvir: Nine Inch Nails - Ghosts I 02
Uma solitariedade de Requiem
1 solitariedades alheias
Links para esta mensagem
Etiquetas:
Seguindo o convite do Sadeek fui ao tal site e tambem me diverti um bocado!!! :) :) :)



A ouvir: Da Weasel - Negócios Estrangeiros
Uma solitariedade de Requiem
14 solitariedades alheias
Links para esta mensagem
Etiquetas: ,
Pensamento do Dia
Este hoje é digno do Guerra dos Sexos:

"When I eventually met Mrs. Right I had no idea that her first name was Always."


Cristina: Estás a ver? Já estou a trabalhar em ganhar pontos na escala de "besta" :P :P :P

A ouvir: Guns 'N' Roses - Dust and Bones
Uma solitariedade de Requiem
14 solitariedades alheias
Links para esta mensagem
Etiquetas: ,
MP3 - IX
Como há muito que não deixo por aqui uma sugestão musical hoje ficam com uma cover dos Rolling Stones feita pelos Tiamat.

Como não há "teledisco" (continuo a gostar desta palavra) arranjei um com imagens do "O Corvo", assim junto um filme que adoro a uma música excelente.

Enjoy...



A ouvir: Tiamat - Sympathy for the Devil
Uma solitariedade de Requiem
2 solitariedades alheias
Links para esta mensagem
Etiquetas:
Paises Felizes
De acordo com esta notícia o país mais feliz do mundo é a Dinamarca, e o menos feliz o Zimbabwe.

Mas não foi isto que me fez colocar aqui o destaque. O que chamou a atenção à minha mente torcidinha foi mesmo o comentário de um tal de Ronald Inglehart, que disse:

"I strongly suspect that there is a strong correlation between peace and happiness,"


Hmmmm...e andou este senhor a entrevistar 350 000 pessoas para chegar a esta conclusão? Hmmmm...será que ele pensava que a malta que anda em guerra vive feliz?

Segundo fontes aqui do autor do blog (nomeadamente as vozinhas que oiço) o próximo estudo terá o tema "Será que comer contribui para a redução da fome?", logo seguido de um estudo intitulado "Ligações entre o estado de coma e a redução da actividade física".

Mas a sério, isto é só inveja por não saber onde posso obter fundos para fazer este tipo de estudo.

A ouvir: Yngwie Malmsteen - Judas
Uma solitariedade de Requiem
24 solitariedades alheias
Links para esta mensagem
Etiquetas:
3 de julho de 2008
Caracolada
E aqui o menino vai começar o "estágio" para o fim de semana mais cedo.

Ontem fui comer caracois e beber umas imperiais com uns colegas.

Hoje vou comer caracois e beber umas imperiais com uns amigos.

Notam algum padrão?

CARACOLADA! Quem quiser alinhar é aparecer ali pelo parque dos poetas em Oeiras, descer a rua até às arcadas e procurar um gajo a chupar neles! (Neles nos caracois, obviamente)

A ouvir: Pantera - Walk
Uma solitariedade de Requiem
41 solitariedades alheias
Links para esta mensagem
Etiquetas:
Recebi outro!

Desta vez foi o Mister Sadeek que me ofereceu. Hoje estou em dia de receber presentinhos.

Agradeço como é óbvio e não posso deixar de retribuir.

Vou retribui a quem?

Deixem-me cá pensar...

Cristina
Sessao Experimental
Vita
Lalisca

E chega, que sou muito selectivo...OK, estou é com preguiça de procurar outros :P

A ouvir: System of a Down - Jet Pilot
Uma solitariedade de Requiem
15 solitariedades alheias
Links para esta mensagem
Etiquetas:
Presentinhos

Recebi este belo prémio da Lalisca e da Cristina, pelo que agradeço.

É bom saber que somos apreciados.

E agora acho que temos de reencaminhar o presente para outros tantos blogs.

Não reencaminho para o Sadeek e para quem me ofereceu pois já têem um e chega bem.

Portanto 4 blogs (parece-me um número justo) com direito a presentinho (por ordem alfabética):
Arcanjo
Djinn
NI
Reguila

Os motivos? Isso agora não interessa nada ;)

E para todos os que comentam aqui no estaminé...levam o presentinho tambem, mas sem destaque, pode ser?

E para quem não comenta! Não levam nadinha! Comecem lá a comentar que depois penso no vosso caso.

A ouvir: AC/DC - Problem Child
Uma solitariedade de Requiem
16 solitariedades alheias
Links para esta mensagem
Etiquetas:
Leituras - IX
Twilight - Stephenie Meyers.

Quando comprei este livro não fazia a mínima ideia do que se dizia sobre ele, que é o novo Harry Potter e tal. Não fazia a mínima ideia do conteúdo. Comprei-o porque na parte de trás dizia:

"About three things I was absolutely positive.
First, Edward was a vampire.
Second, there was a part of him - and I didn't know how dominant that part might be - that thirsted for my blood.
And third, I was unconditionally and irrevocably in love with him."


Agora que acabei de ler o livro (e já tenho o segundo volume na calha) posso dizer que não era propriamente o que estava à espera. Mas isto não é necessariamente uma coisa má.

A melhor maneira que tenho de descrever o livro é como um cruzamento entre "Beverly Hills 90210", "Harry Potter" e "Dracula".

Beverly Hills 90210 porque se passa num liceu e as personagens são teenagers.

Harry Potter pelo tipo de aventura.

E Dracula pelos vampiros e paixões.

E o veredicto: Gostei. É um livro leve e talvez um bom começo para quem nunca leu nada sobre vampiros. Talvez seja só um pouco teenager demais para o meu gosto, mas de vez em quando ler qualquer coisa light tambem só me faz bem.

A ouvir: Queensryche - My Global Mind
Uma solitariedade de Requiem
6 solitariedades alheias
Links para esta mensagem
Etiquetas:
2 de julho de 2008
É oficial
O gajo do café quer levar porrada!

Hoje.

Eu: Quero um café (já para evitar a piada do costume)

Empregado: Pode ser antes uma bica?

ARGHHHH!!!!!
Uma solitariedade de Requiem
21 solitariedades alheias
Links para esta mensagem
Etiquetas:
At last!
Free at last! Free at last!

Depois de 10 torturantes dias na "redoma" conto estar de volta amanhã!

FREE AT LAST!
Uma solitariedade de Requiem
0 solitariedades alheias
Links para esta mensagem
1 de julho de 2008
Amanhã
É amanhã! É amanhã! O ultimo dia no que eu carinhosamente apelidei de "redoma".

Quinta-feira devo estar de volta ao contacto com o mundo exterior.

Será que ainda conseguirei viver nesta selva depois disto?
Uma solitariedade de Requiem
18 solitariedades alheias
Links para esta mensagem
Etiquetas:
Mensagens mais recentes
Mensagens antigas
Página inicial
Subscrever: Mensagens (Atom)